segunda-feira, 13 de maio de 2013

"Bullying" E OS DIREITOS DA PERSONALIDADE E DA DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA


“Os direitos da personalidade e da dignidade da pessoa humana são invioláveis. São invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurando o direito à indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação. Pessoas que desrespeitam os outros, assediam e cometem “Bullying”, ofendem esses princípios e responderão processo por crime de Dano Moral. O “Bullying” pode ser classificado, conforme as ações praticadas: insultos, xingamentos e apelidos pejorativos; difamação, calúnia, disseminação de rumores; ignorar, isolar e excluir; tentar dominar, manipular, depreciar, chantagear, constranger e infernizar a vida dos outros, como em ambientes de “faculdade” e “trabalho”, por exemplo. Virtual: usar a internet para provocar e debochar. Perseguir, amedrontar, aterrorizar, intimidar, são formas de violência física e psicológica. É um conjunto de atitudes agressivas, intencionais e repetitivas, causando dor, angústia e sofrimento”. A palavra bully, de origem inglesa,significa “mandão”,“valentão”,“tirânico” ou “ameaçar”, “oprimir”, “maltratar”, “assustar”. São práticas utilizadas por pessoas desprovidas de comportamentos éticos, sem noção de justiça, que têm sentimentos de inferioridade e querem descontar nos outros; por indivíduos que não respeitam o próximo, desprovidos de valores, sem Deus.
Uma das mais graves consequencias dessas atitudes de violência, em faculdade, por exemplo, é a propriedade de causar “traumas” ao psiquismo de suas vítimas”




"A arte é uma manifestação da alma."

"Literatura é a imortalidade da fala."

"A literatura é o pensamento dos espíritos que pensam."

"A literatura é o pensamento dos espíritos que pensam."